Putin reage aos EUA

Preocupado com a situação iminente de guerra entre EUA e Coreia do Norte, governo russo em nota se diz “extremamente preocupado”.

Rússia emite nota em desaprovação às atitudes dos Estados Unidos de, aliado à Coreia do Sul, fazerem manobras militares em provocação à Coreia do Norte.

A tensão entre os EUA e Coreia do Norte tomou maiores proporções já a partir da chegada de Trump à Casa Branca. O presidente americano vem a cada fala tornando iminente um confronto entre os dois países.

Do lado coreano, o presidente Kin Jong-um não dá sinais de se curvar aos estadunidenses e fala em tom semelhante ao dos americanos também. Os coreanos do norte, de acordo com a agência de notícia “AFP”, lançaram um míssil nesta terça-feira (29) que sobrevoou os céus do Japão. Devido à essa situação o governo russo se manifestou, pela primeira vez com mais austeridade, e criticou os EUA por este momento, chegando a aludir que está “extremamente preocupado”.

"Vemos uma tendência de escalada (...) e estamos extremamente preocupados com a evolução geral da situação", diz a nota do governo russo.

Riabkov, vice-ministro russo de Relações Exteriores, disse que os exercícios militares conjuntos da Coreia do Sul e dos Estados Unidos, iniciados na semana passada na península coreano, "tiveram um papel ao provocar Pyongyang para realizar um novo lançamento (de míssil)".

Este foi o recado mais duro até o momento de Putin a Trump. Fala-se que o presidente dos EUA não responderá a essa crítica dos russos e que ele tentará ser mais republicano para evitar que o relacionamento piore entre os dois países.

Publicado por Thyago Humberto em 30 de agosto às 10:34.

Comentários

Deixe uma resposta